Arquivo | Mulher RSS feed for this section

*ALMOÇO DO DIA DAS MÃES*

14 maio

Recebi esse texto pelo WhatsApp com o nome do autor de Celso Dossi mas, não posso garantir essa informação.

“As doze mães do zodíaco resolveram fazer um almoço de Dia das Mães.

A idéia foi da mãe ariana, que mandou mensagem para todas as outras e acabou ficando irritada com a demora nas respostas, quase desistindo de tudo e mandando à merda.

A lista dos afazeres ficou na mão da mãe virginiana, que distribuiu os afazeres, fez uma lista detalhada do que levar (e do que não levar) e enviou para o grupo, exigindo confirmação.

A mãe taurina ficou responsável pela comida, exagerando no cardápio super calórico, o que irritou profundamente a mãe capricorniana, que tava numa onda dieta, orgânicos, geração pugliesi, foco, força e fé.

Já a bebida era tarefa da mãe sagitariana, que acabou comprando mais bebida alcoólica do que água e refrigerante.

Resultado: a mãe pisciana tomou um porre. Só não deu vexame pq havia chegado atrasada, quase no fim da festa.

A mãe escorpiana quase não foi. Apesar de gostar de muitas delas, odiava algumas.

Culpa da mãe geminiana, que havia contado para a amiga o que as outras costumavam dizer sobre ela.

Por sorte, a mãe libriana colocou panos quentes em tudo e resolveu o problema.

A festa aconteceu na casa da mãe canceriana, que levou um mês inteiro para deixar tudo como ela queria. Velas, presentinhos, lugares marcados. Ela não queria que ninguém se sentisse menos que as outras.

O que não foi possível, já que a mãe leonina fez uma entrada triunfal, usando um vestido caríssimo, salto alto e maquiagem. Trotando, pros cabelos voarem.

A mãe aquariana havia colocado o grupo de WhatsApp no mudo, nem ficou sabendo de nada e não foi.”

Bjs

Nanda

Anúncios

A casa das três mulheres

4 maio

Quem é mulher sabe o custo da beleza e elegância. Desde o valor pago em um salão de beleza com cabelos, unhas, sobrancelhas e depilação até os itens de vestuário, acessórios e maquiagem.

Os homens não passam por isso. Um terno, seis camisas sociais, cinco camisas esporte, dois pijamas, dois sapatos, um tênis, uma sandália e dez cuecas já enchem o armário masculino. Eles, realmente, não podem compreender todas as necessidades femininas.

Agora, imagine você, quando somos três mulheres em uma única casa! Todo o custo é triplicado. Somos três fazendo unha toda semana, três cabelos para cortar e hidratar, três mulheres se maquiando e se vestindo para os mesmos eventos. Haja dinheiro!

Bem que eu avisei ao marido que mulher é artigo de luxo, só tem quem pode! E ele escolheu ter três! Agora, não pode reclamar…

Bjs

Nanda

De volta à malhação

3 maio

Como todos sabem eu adoro me exercitar. Me sinto bem correndo, nadando, fazendo musculação e até mesmo, Yoga. O meu corpo já está acostumado aos exercícios e, quando fico sem eles, sinto muita falta.

Nesse ano estou um pouco relapsa com a malhação. Foram 45 dias de férias (eu até malhei um pouquinho nos primeiros 30 dias) e agora, trinta dias de repouso. Tudo por uma boa causa!

Agora, chega!!!!!!! Hora de voltar a malhar sem mais desculpas. Sei que estou impossibilitada de me jogar com tudo nos exercícios mas, de pouco em pouco volto à minha rotina. Matando a saudade do cheiro da academia, do barulho dos aparelhos e do suor no corpo.

Ainda bem que não engordei durante o período de repouso e nem deixei nenhuma peteca cair, muito pelo contrário. Agora é que está tudo em cima mesmo!!!!!

Bjs

Nanda

Mulher Maravilha

24 abr

Não tem jeito. Por mais que eu tente excluir a Mulher Maravilha da minha vida, ela sempre reaparece e assume o posto de protagonista do momento.

Quis me permitir errar, deixar de fazer ou até fazer aquilo que não esperavam de mim mas, a super heroína sempre volta e domina as minhas ações.

Recem operada, com movimentos restritos, sem dirigir temporariamente e, mesmo assim, tive que me virar. Cheia de dor e ainda com pontos, não me abati. Casa em obras e a organização do aniversário de minha filha me aguardavam. Assim como toda a rotina diária que não deleguei a ninguém.

Não consigo compreender como as mulheres são conhecidas como o sexo frágil. Conseguimos ser multifunção, resolver praticamente todos os problemas da família, ter paciência e lutar pela harmonia entre todos e nunca deixar de ter um sorriso no rosto e palavras de carinho para acalentar os corações dos que rodeiam ela. No caso, estou falando de mim mesma!!!!

Adoro a minha Mulher Maravilha!!!!!

Bjs

Nanda

Sou ariana

6 abr

Sou assim…

Áries

“A primeira do zodíaco, a criança do horóscopo. Ela quer tudo para si, não importa o quão difícil seja para conseguir. Quanto mais arriscado, perigoso e impossível, melhor. É assim que ela gosta. Se for proibido? Ah, se for proibido… Aí é que ela não descansa até ter o que quer! Mas… E o que ela quer, afinal? Não importa. Mas ela quer já, de imediato! Impaciente, ela odeia esperar.

Ela é fogo que arde sem se ver. Capaz de incendiar qualquer coração gelado. Não adianta querer dar gelo nessa mulher, se você brincou com o fogo você vai logo se queimar. Segura de si, não perde o seu tempo com quem quer apagá-la. Ela quer mesmo é deixar rastros chamuscados por onde passa. A sua chama é capaz de iluminar corações obscuros e abrasar as friezas da alma. Mas não ouse decepcioná-la. A chama que aquece é a mesma que destrói. E é cada estrago…

Ela nasceu para ser líder. Cabeça funciona mil por hora, não pára para nada. Combustível para tanta criatividade é a sua energia, a sua coragem, a sua determinação. Não adianta tentar mandar nessa mulher. Ela é independente, não quer viver às custas de ninguém. É livre, quer seguir o seu próprio caminho. Quer tudo perfeito, do seu jeito. E ai de quem resolver atrapalhá-la. Ela passa por cima, sem dó nem piedade. Não tem paciência para quem é insignificante.

Individualista. Impulsiva. Intuitiva. Instintiva. Inteligente. Só falta ser um pouco mais prudente. Para ela, pensar duas vezes é perder tempo demais. Ela se joga mesmo, perde a paz. Competitiva. Compete mais consigo mesma do que com o restante das pessoas. Se cobra mais do que devia. Mas ela só funciona assim. Explosiva. Expansiva.

É daquelas que você conhece uma só vez e não esquece. Marcante. Confiante. Atraente. Sensual. Ela não pára. Adora provocar. É difícil não se apaixonar por ela… Resistir é inútil. Ela te incendeia só pelo olhar. E o beijo dela… Te tira o ar. Te vicia. A cada beijo você quer mais. Cada toque é uma sensação, um arrepio diferente. Quando você perceber, já se derreteu por inteiro. É muito calor. É muito amor.

A amiga que tem vontade de te dar um tapa na cara quando você faz algo que ela falou para não fazer, mas se você precisar ela também vai para cima de quem te fez sofrer.

Aquela teimosa, cabeça-quente, que faz tudo sem pensar, mas sempre dá o seu jeitinho para tudo dar certo.

Aquela que anda de cabeça erguida mesmo quando o mundo parece estar puxando-a para baixo.

Aquela que te envolve no abraço mais quentinho da galáxia, te afaga os cabelos e diz “Estou aqui. Vai ficar tudo bem”.

Aquela que tem garra para correr atrás dos seus sonhos não importa o que digam.

Aquela que vai estar sempre presente na sua memória e tem um lugarzinho especial em seu coração.

Ela se apega aos começos, porque ela é primeira. Vai guardar ingressos de cinema, shows, nome do restaurante, o primeiro beijo, a primeira briga. Se ela se apaixonar por você, vai cultivar esse sentimento com o maior zelo.

Seja a aventura dela. Deixa ela te descobrir e mapear. Rondar as suas margens e se afundar nos seus segredos. Não precisa ter medo, não. Ela vai guardá-los como se fossem dela própria, abaixo de todas as camadas sociais.

Você não precisa esperar os lábios se encontrarem para sentir o beijo dela, rapaz. Ela começa no jeito de te olhar. Cria uma atmosfera que parece pertencer a um universo paralelo, onde ela é o sol.

Quando o beijo, enfim, chega, ela irradia. Ela vem de corpo e alma ao encontro da sua boca. Te faz arder em desejo (em suas mãos, porque ela vai te dominar, mesmo quando você pensar que não). Ela lidera o ritmo, o contato, a pressão, os movimentos.

Não espere que ela baixe a cabeça para as tuas vontades – as dela vem em primeiro lugar. Ela sabe melhor do que você o que quer para a vida e como chegar lá. Ela é forte, rapaz, mas não nega um cuidado. E, se você o der verdadeiramente, ela será sua pra sempre.”

Texto de Bárbara Morais e de Leca Lichacovski

Bjs

Nanda

Como arrumar marido

13 mar

Tem gente que faz milhões de simpatias por aí em busca de arrumar um marido. Outras vão à caça pelos bares da cidade, expondo suas figuras pela Medina em busca do partido ideal.

Na minha visão de mundo, acredito que o que tem que ser será e o que é do homem o bicho não come. Aposto na autenticidade das pessoas e na liberdade de vida e de expressão.

Conheci o meu marido ainda bem jovem e estudante. Ele não tinha um real no bolso para contar conversa. Muito menos algum tipo de veículo capaz de impressionar uma mulher. Era o momento perfeito para eu contar a ele a minha forma de pensar.

O surpreendi confessando os três princípios que repeti e ainda repito durante a minha vida. E não é que ele aceitou, incorporou e concorda comigo até hoje?

Primeiro Princípio:

O que é meu é meu. O que é dele é só meu.

Segundo Princípio:

Quando a mulher é muito econômica, o marido não vai pra frente. Fica acomodado e esquece de ganhar dinheiro.

Terceiro Princípio:

Se eu não gastar eu vou deixar sobrar para ele gastar com quem? Então eu mesma gasto.

Já se vão vinte e cinco anos juntos de pura harmonia e seguindo os princípios!

Bjs

Nanda

A INCRÍVEL GERAÇÃO DE MULHERES QUE FOI CRIADA PARA SER TUDO O QUE UM HOMEM NÃO QUER

9 mar

Li esse texto e resolvi compartilhar com vocês.

“Às vezes me flagro imaginando um homem hipotético que descreva assim a mulher dos seus sonhos:

“Ela tem que trabalhar e estudar muito, ter uma caixa de e-mails sempre lotada. Os pés devem ter calos e bolhas porque ela anda muito com sapatos de salto, pra lá e pra cá. Ela deve ser independente e fazer o que ela bem entende com o próprio salário: comprar uma bolsa cara, doar para um projeto social, fazer uma viagem sozinha pelo leste europeu. Precisa dirigir bem e entender de imposto de renda. Cozinhar? Não precisa! Tem um certo charme em errar até no arroz. Não precisa ser sarada, porque não dá tempo de fazer tudo o que ela faz e malhar.

Mas acima de tudo: “ela tem que ser segura de si e não querer depender de mim, nem de ninguém.”

Pois é. Ainda não ouvi esse discurso de nenhum homem. Nem mesmo parte dele. Vai ver que é por isso que estou solteira aqui, na luta.

O fato é que eu venho pensando nisso. Na incrível dissonância entre a criação que nós, meninas e jovens mulheres, recebemos e a expectativa da maioria dos meninos, jovens homens,  homens e velhos homens.

O que nossos pais esperam de nós? O que nós esperamos de nós? E o que eles esperam de nós?

Somos a geração que foi criada para ganhar o mundo. Incentivadas a estudar, trabalhar, viajar e, acima de tudo, construir a nossa independência. Os poucos bolos que fiz na vida nunca fizeram os olhos da minha mãe brilhar como as provas com notas 10. Os dias em que me arrumei de forma impecável para sair nunca estamparam no rosto do meu pai um sorriso orgulhoso como o que ele deu quando entrei no mestrado. Quando resolvi fazer um breve curso de noções de gastronomia meus pais acharam bacana. Mas quando resolvi fazer um breve curso de língua e civilização francesa na Sorbonne eles inflaram o peito como pombos.

Não tivemos aula de corte e costura. Não aprendemos a rechear um lagarto. Não nos chamaram pra trocar fralda de um priminho. Não nos explicaram a diferença entre alvejante e água sanitária. Exatamente como aconteceu com os meninos da nossa geração.

Mas nos ensinaram esportes. Nos fizeram aprender inglês. Aprender a dirigir. Aprender a construir um bom currículo. A trabalhar sem medo e a investir nosso dinheiro.  Exatamente como aconteceu com os meninos da nossa geração.

Mas, escuta, alguém  lembrou de avisar os tais meninos que nós seríamos assim? Que nós disputaríamos as vagas de emprego com eles? Que nós iríamos querer jantar fora, ao invés de preparar o jantar? Que nós iríamos gostar de cerveja, whisky, futebol e UFC? Que a gente não ia ter saco pra ficar dando muita satisfação? Que nós seríamos criadas para encontrar a felicidade na liberdade e o pavor na submissão?

Aí, a gente, com nossa camisa social que amassou no fim do dia, nossa bolsa pesada, celular apitando os 26 novos e-mails, amigas nos esperando para jantar, carro sem lavar, 4 reuniões marcadas para amanhã, se pergunta “que raio de cara vai me querer?”.

“Talvez se eu fosse mais delicada… Não falasse palavrão. Não tivesse subordinados. Não dirigisse sozinha à noite sem medo. Talvez se eu aparentasse fragilidade. Talvez se dissesse que não me importo em lavar cuecas. Talvez…”

Mas não. Essas não somos nós. Nós queremos um companheiro, lado a lado, de igual pra igual. Muitas de nós sonham com filhos. Mas não só com eles. Nós queremos fazer um risoto. Mas vamos querer morrer se ganharmos um liquidificador de aniversário. Nós queremos contar como foi nosso dia. Mas não vamos admitir que alguém questione nossa rotina.

O fato é: quem foi educado para nos querer? Quem é seguro o bastante para amar uma mulher que voa? Quem está disposto a nos fazer querer pousar ao seu lado no fim do dia? Quem entende que deitar no seu peito é nossa forma de pedir colo? E que às vezes nós vamos precisar do seu colo e às vezes só vamos querer companhia pra um vinho? Que somos a geração da parceria e não da dependência?

E não estou aqui, num discurso inflamado, culpando os homens. Não. A culpa não é exatamente deles. É da sociedade como um todo. Da criação equivocada. Da imagem que ainda é vendida da mulher. Dos pais que criam filhas para o mundo, mas querem noras que vivam em função da família.

No fim das contas a gente não é nada do que o inconsciente coletivo espera de uma mulher. E o melhor: nem queremos ser. Que fique claro, nós não vamos andar para trás. Então vai ser essa mentalidade que vai ter que andar para frente. Nós já nos abrimos pra ganhar o mundo. Agora é o mundo tem que se virar pra ganhar a gente de volta.”

Autoria: Ruth Manus

Bjs

Nanda

%d blogueiros gostam disto: