Tag Archives: adolescentes

Adolescentes em casa

8 jan

Quem tem filhos de férias sabe bem a loucura que é a logística para atender a todas as programações e compromissos. Nada satisfaz, nada é o bastante e eles estão sempre querendo mais.

Então, gosto muito de encher a casa com os amigos de minhas filhas. Participo das conversas e brincadeiras, me incluo no mundo deles.

Dessa vez enchi a casa de adolescentes e me deliciei com a alegria contagiante deles. As risadas gostosas, as brincadeiras entre eles, a forma de lidarem um com o outro e até os palavrões que soltavam me deixava anos mais nova e de volta à minha juventude.

Bjs

Nanda

Anúncios

O sabor do proibido

26 dez

Dizem que tudo o que é proibido é melhor e tem um sabor mais apimentado. Sinceramente, concordo com o pensamento.

Ainda lembro da minha fase de adolescente quando eu ouvia o “não” dos meus pais para algo que eu queria muito. Apesar da proibição, a vontade não passava. Aquele não só me estimulava a realizar a vontade.

Por isso, acredito que a educação baseada na proibição não gera bons resultados. As proibições sem maiores explicações só proporcionam o afastamento entre as pessoas e entre pais e filhos.

Aquele adolescente que é proibido de fazer algo, sem uma explicação convincente, tem grandes chances de esconder suas vontades da família. E logo o abismo é criado.

Parece que o gosto do proibido toma conta do adolescente e subverter as ordens se transforma em uma necessidade.

Eu prefiro não arriscar…

Bjs

Nanda

Profissão: motorista dos filhos

4 set

Depois que os filhos crescem, muitos trabalhos deixam de existir mas, outros vão surgindo. A lista de compromissos e eventos sociais cresce progressivamente e nós, mães de adolescentes, nos tornamos motoristas profissionais.

Eles começam a crescer e, ao mesmo tempo, a nossa paz desaparece. Espero que seja temporária esse momento de desassossego. Levar e buscar na escola é o mínimo a fazer por eles. Essas são atividades fixas e, conseguimos ajustar as nossas agendas para que elas se encaixem perfeitamente. O problema está nas atividades extras: ensaios, grupos de estudo, passeios, encontro com amigos, cinema com o namorado, etc.

Se conseguirmos cumprir a função de motorista para atender a todas as atividades sugeridas nos tornamos verdadeiras escravas dos horários desses jovens. É importante limitarmos o número de eventos e mostrar a eles as nossas necessidades para que compreendam que não somos seus empregados.

A função de levá-las e buscá-las me dá muito prazer. Gosto de acompanhar o ritmo das meninas e de me enturmar com os amigos, saber de tudo o que acontece com eles. Gosto de ser a mãe boazinha, amiga dos amigos, participativas e nada careta. Levo e pego, dou carona e nem reclamo. Mas, se começam a abusar, puxo o freio de mão e digo não.

Bjs

Nanda

Os adolescentes surpreendem

9 ago

Costumamos fazer comparações entre os adolescentes de hoje e aqueles que fomos um dia e sempre achamos que éramos melhores. Mas, não podemos esquecer das individualidades de cada um e da grande evolução do mundo.

Somos (eu sou) de uma geração pós ditadura, onde a rebeldia fazia parte do ser e crescer de cada um. As transgressões às leis faziam parte de um estilo de vida que não combina mais com a atualidade.

Tínhamos pouco acesso ao conhecimento já que eram poucos os canais de comunicação. E essa é a grande diferença aos jovens de hoje. Eles possuem a informação ao alcance das mãos em menos de segundos. Só não procura saber quem não quer.

A informação está tão à mostra que nos surpreendemos com o conteúdo das apresentações que, jovens e crianças preparam na escola. Eles possuem muito mais discernimento do que tínhamos em idades semelhantes. 

Possuem ferramentas para amadurecerem, crescerem e vencerem na vida. Mas, cadê a vontade para fazer um futuro brilhante? Falta a iniciativa para saírem das asas dos pais.

De qualquer forma, é sempre bom nos depararmos com boas surpresas que eles podem nos proporcionar.

Bjs

Nanda

Adolescentes sem responsabilidades

13 jul

Atualmente, os adolescentes estão muito irresponsáveis e mal acostumados. Querem tudo à mão e na hora em que desejam.

Fico me perguntando de quem será a culpa. Se dos pais, por excesso de proteção, se por causa da internet e da velocidade rápida de informação ou se eles são mesmo uma geração de folgados.

Vejo minhas filhas e, garanto que não pego leve com elas, sempre vivendo em uma maré mansa. Não se importam em resolver as atividades que lhes cabem sem que precisemos mandar e re-mandar. Ficam à espera que o mundo caia do céu e todos os desejos sejam atendidos.

Quando querem algo, prometem mundos e fundos e se comprometem com as mudanças que irão fazer mas, passado a conquista, se esquecem de todos os acordos feitos. 

O que devemos fazer para estimular a responsabilidade e independência desses jovens?

Bjs

Nanda

Forma de falar dos adolescentes 

29 jun

Se queremos ficar próximos dos nossos filhos temos que fazer parte do mundo deles. Entender a linguagem deles é o principal item para o início de um bom relacionamento.

“Se liga na deles, mano!”, “Pô, véio!”, “Vou mitar”, “Estou divando!”, “Eles não estão namorando, estão ficando.”, “Olha a treta!” É assim por diante…

Quem não se atualiza fica de fora da conversa e, consequentemente, da vida dos adolescentes. Não adianta usar as gírias do passado pois estaremos pagando o maior mico.

Faço questão de tentar falar no mesmo idioma que eles e me conter no palavreado antigo. Nada de “tudo jóia!”, “maior barato”, “numa nice”, ou chamar um menino de “broto”! Afinal de contas, longe de mim querer pagar um “King Kong desses”!

Bjs

Nanda

Pato a ganso

24 maio

Quem lida com adolescente tem que estar preparado para se irritar, perder a paciência, sustentar o não e viver sobre mil pressões. Os argumentos que eles utilizam são fortes e exaustivos e, muitas vezes, nos vencem pelo cansaço.

Chego a repetir, lá em casa, algo que meu pai costumava falar: “você não passe de pato a ganso”, quando uma das meninas quer fazer algo que não condiz com o momento ou com a idade.

A adolescência é um período da vida que os jovens querem imitar os adultos e ainda não estão preparados para tudo. Principalmente o fato da falta da maioridade 

Cabe aos pais o pulso firme para que os “novos adultos” sejam bem orientados a seguir o caminho do bem e da ética, sem comprometer os seus futuros ainda em construção.

Bjs

Nanda 

%d blogueiros gostam disto: